arqa—Arquitectura e Arte Contemporâneas — Portuguese Contemporary Architecture and Art Magazine

News — Actualidades | Internacional | Agenda | Imobiliário

“SOUTO DE MOURA: MEMÓRIA, PROJETOS, OBRAS” NA CASA DA ARQUITETURA - CENTRO PORTUGUÊS DE ARQUITETURA

A Casa da Arquitetura – Centro Português de Arquitetura – apresenta a Exposição “Souto de Moura, Memória, Projetos, Obras”, que vai ficar patente até setembro de 2020. Esta é a primeira mostra monográfica dedicada a Souto de Moura e a maior realizada até à data pela Casa da Arquitetura. Com curadoria de Francesco Dal Co e Nuno Graça Moura, oferece uma singular e rara leitura monográfica do trabalho daquele que é considerado um dos mais prestigiados arquitetos portugueses. A Exposição é a primeira leitura extraída do enorme acervo que o arquiteto depositou na Casa da Arquitetura, em maio de 2019, composto por 604 maquetes, cerca de 8500 peças desenhadas e toda a documentação textual e fotográfica que complementa os projetos.
Integrando também cerca de 40 projetos, a mostra “invade” a Casa da Arquitetura: irá ocupar a nave expositiva, com 950 metros quadrados, e a Galeria da Casa, com 150 metros quadrados. O material da exposição, todo original e em grande parte nunca exposto, é apresentado rigorosamente como consta no arquivo da Casa da Arquitetura, sem manipulação ou qualquer omissão.

Dez 2019

ECONOMIA DE MEIOS ― TRIENAL DE ARQUITETURA DE LISBOA ― CURADORIA: ÉRIC LAPIERRE

Economia de Meios sugere o desafio de usar apenas um meio para múltiplos fins, investigando o que faz desta abordagem uma marca e uma precondição para uma arquitetura racional. É uma verdade universalmente reconhecida, que todos os tipos de recursos devem ser usados com maior consciência e cuidado, situação que o século XXI tornou mais premente. Ao reduzir os meios – materiais, económicos e conceptuais – a que recorrem num projeto, os arquitetos exploram os limites e a definição da própria arquitetura. Na disciplina, isso pode significar um material, um espaço, uma forma ou um processo. A exposição propõe uma tipologia das formas, pelas quais a economia de meios se exerceu até agora, e questiona as diversas formas através das quais ela se poderia exercer hoje. Através de exemplos contemporâneos e históricos, esta exposição multissensorial explora as formas inovadoras que guiam os autores, rumo a soluções não só mais responsáveis, éticas e sustentáveis, como mais belas para os desafios locais e globais. Esta exposição integra a 5.ª edição da Trienal de Arquitetura de Lisboa, que tem por título “A Poética da Razão”. Concebida através de exemplos tanto contemporâneos como históricos, esta mostra multissensorial explora as formas inovadoras pelas quais os autores são guiados para soluções mais responsáveis, éticas, sustentáveis,
mas também mais belas, para desafios locais e globais, bem como para interseções entre arquitetura e outras artes visuais, música e gastronomia.

Dez 2019