arqa—Arquitectura e Arte Contemporâneas — Portuguese Contemporary Architecture and Art Magazine

Entrevista

por: Luís Santiago Baptista e Paula Melâneo

Paulo Catrica

Ambientes Formativos | Perspectivas Críticas

Artista-Fotógrafo e Autor "The White Room Series"

arqa: Tendo em conta o seu projecto fotográfico sobre "Liceus", em que sentido lhe interessam especificamente as tipologias relacionadas com a educação e a pedagogia?
Paulo Catrica: Estas tipologias interessam-me na dupla perspectiva/condição, como produto institucional - a arquitectura dos Liceus é afirmativamente ideológica, produto de encomenda e de decisão do Estado -  e como espaços de memoria colectiva. Pareceu-me interessante relacionar fotografias de liceus de tempos históricos diferentes e construir um enunciado visual que olhasse os diferentes estilos e referentes arquitectónicos. Esta narrativa evoca e trata o modo como a arquitectura respondeu a novos modelos pedagógicos e a crescentes necessidades e exigências sociais. Como tipologia todos os Liceus mantêm alguns traços comuns: átrio, corredores, salas, pátios, biblioteca, serviços administrativos, sala de professores...etc. As fotografias tentam ensaiar uma leitura do espaço que evidencia, creio, estes aspectos de uniformização do espaço entre os diferentes edifícios. Por exemplo, as salas de aula foram fotografadas sempre com a mesma lente a partir do centro do fundo da sala para o quadro. E o contra campo daquelas fotografias foi realizado a partir da posição/ponto de vista do professor. Para além dos aspectos formais da arquitectura os ‘Liceus' denunciam aspectos interessantes de relação com o urbanismo - os primeiros no centro da cidade são republicanos, os do Estado Novo marcam a zona de expansão das cidades, os da década de sessenta/setenta respondem á massificação do ensino e á expansão dos subúrbios. 
Este projecto teve continuidade com um outro que realizei em Inglaterra, em colaboração com o Departamento de Educação da Universidade de Birmingham, com os Profs. Martin Lawn e Ian Grosvenor. Este tratou escolas primárias e secundárias de diferentes tempos históricos em Birmingham. Foi muito interessante perceber o modo como a reutilização de alguns espaços mantinha alguma referência com a traça/uso original, ex. o impecável estado de conservação das escolas primárias Vitorianas - um dos primeiros exemplos de ensino massificado. Uma das que fotografei hoje é uma escola de artes.

 (…)

Jan 2011

Outros artigos em Entrevista

Imagem - ENTREVISTA João Luís Carrilho da Graça

ENTREVISTA João Luís Carrilho da Graça

No caso do campo das cebolas, lembro-me de pensar muito numa questão que é a solidez. os espaços públicos têm de ser sólidos porque a cidade é muito cruel – cruel na utilização que faz dos espaços – e, portanto, tudo aquilo tem de ser muito resistente. temos que imaginar que, espaços onde só deveriam estar pessoas, de repente podem ser invadidos por camiões tir, porque estão a montar um espetáculo ou algo do género. têm que ter uma grande resistência e também um sentido de abertura.

Set 2018

Imagem - ENTREVISTA com Ethel Baraona Poh

ENTREVISTA com Ethel Baraona Poh

"Creio que há muita investigação atualmente, por exemplo, no campo dos materiais, o que tornou a arquitetura uma disciplina mais científica, como a engenharia. Acho que esta comunicação está muito… 

Jul 2018

Arquivo de Entrevista