arqa—Arquitectura e Arte Contemporâneas — Portuguese Contemporary Architecture and Art Magazine

Projectos

Jorge Mealha

EDIFÍCIO NO LAVRA, LISBOA

O prédio da Calçada do Lavra, em Lisboa, provavelmente construído em finais do século XIX e ampliado no início do século XX, apresenta um desenho muito coerente e resolve de modo subtil a relação com a acentuada pendente da topografia. Resolve também de forma inteligente a inflexão de direção do conjunto das fachadas onde se insere.
A fachada, onde se destacam alguns troços de composição regrada, que organiza a relação das janelas entre si e destas com os restantes elementos - frisos, guardas, molduras - de modo singelo e articulado.
Afirma-se como um dos elementos mais fortes na construção da identidade deste prédio. O branco, utilizado enquanto fator comum e agregador de todos os elementos que desenham a fachada, procura, auxiliado pela luz e pelas sombras, acentuar a revelação da sua cuidada geometria e as particularidades de alguns elementos.
O novo átrio da entrada articula, através da sugestão de um caminho algo sinuoso, a relação entre a rua e o primeiro patamar da escada existente. A leitura do seu desenho e o percurso que induz resultam de um conjunto de tensões, variações de escala e perspetivas cruzadas, em consequência da colocação do enorme volume colocado neste espaço, o poço do elevador. (...)

Remembering the project The Calçada do Lavra building, probably first built at the end of the 19th century and extended at the beginning of the 20th century, presents a very coherent design and subtly resolves the relation with the accentuated slope of the street as well as the inflexion in direction of the set of facades in which is settled. The facade, where some portions of extremely orderly compositions stand out, organizes the relation between windows and of these with the remaining elements - friezes, guards, frames - in a simple and articulated manner, stands out as one of the stronger elements in the construction of this buildings character. The white, used as a common and uniting factor of all the elements that compose the facade, searches, aided by light and shadow, to accentuate the revelation of its careful geometry and the particularities of the design of some elements. The new entrance atrium articulates, trough the suggestion of a somewhat sinuous path, the relation between the street and the first landing of the existing stair. Its design, the path it induces, is the result of a set of tensions, variations in scale and crossed perspectives, as a consequence of the large volume placed in this space, the elevator shaft.

 

Arquivo de Projectos